quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

penetra surdamente no reino da palavra

yo- hola, que tal?

tu- ça vas bien

yo- te digo que alumbré mi desierto, es un papel blanco

tu- moi, je suis blanc oussi...

yo- me encanta hablar contigo, cariño, l'humour noir française !

me- please, don't forget our date, i miss you

silence


você - desculpe, te falto

eu - amo você, mas às vezes não te entendo, ou é vc que não me entende?

eu - aquele nosso encontro no museu da língua portuguesa mexeu comigo, chorei copiosamente, enquanto eu chorava pensava "choro copiosamente", foi louco.

5 comentários:

adrianna coelho disse...


ahahahaaa

excelente! adorei!

senhorita feliciana disse...

muito bom

omnia in uno disse...

babélico!

Serjones disse...

viu, ouviu ou sentiu?

Otávio disse...

haha, estava procurando um poema no google e cheguei aqui..mto bom!