sábado, 27 de setembro de 2008

rue de la main d'or























-me perdi, moço....

penso tudo em mala de couro leve óculos de grau não esqueço passagem 
ponte aéria barata para além terra desligo o pé em vento amo livro de conto
tempo  cinto pouco não preciso calcinha três para três dias meia duas inteiras 
me abotoam o frio um terço de rezar a morte da bezerra no sétimo dia lenço de papel caderninho cinco páginas esquerdas para cinco dedos da mão direita dor me grita mudo silencio de assunto saia justa jeans não combino não brigo não amo passo chapéu recolho um troco coitada tão jovem tão velha aconselho creme pele cabelo um pra cada tipo assim não se atrase seis horas sai o táxi cigarro compro lá vou eu de novo 
abrir mapa 
astral duvidoso  vou 
acho



* imagem: colagem sob efeito (corrida em papel)


terça-feira, 23 de setembro de 2008

reparación

En el medio del lio
me pongo a llorar
son mil'ágrimas 
sobre tu cuerpo frio

En mi lengua hay un aroma negro
En mi pecho hay sombra y viento
hojas que cayeron
y todavía caen
suave, despacio
como plumas ligera
negras

tiempo y silencio
tiempo y silencio
tiempo y silencio

Es un honor enterrarte amor mío
yá no soy la misma niña
soy desconfiada como un felino
bailo entre ursos y lobos
sin miedo, pero sin corazón, 
todavía
sigo cavando la tierra
así puedo oir el molino


me haces un favor?
deje tu belleza en un billete 
sin dirección
creo que es una manera
de reparación
(te lo quiero vivo en el lindo musical 
de mortos que tengo en el cajon)

Sigo en el morbido ritual
de enterrarte
apagar las doradas abejas
no te preocupes, este triste funeral
lo hago con cariño
dejo en la tumba, dos gardenias
y yo sigo mi camino



segunda-feira, 22 de setembro de 2008

ossobuco ao molho pardo

metatarso  fêmur madame tíbia
aqui tem requinte, glamour
já percebeu que os triângulos púbicos
não formam um assoalho?
é pra encher d'água, bem
fecha ísquio abre ilíaco fecha ísquio abre ilíaco
(dá-lhe força no períneo)
a bacia tem uma palmo e meio de fundura
e não há atalho para a cabeça
se não pela coluna
ando apaixonada por esse galho
sou machista
gosto do gajo que me sustente.








quinta-feira, 18 de setembro de 2008

a peça

tchan tchan tchan tchan...... Abrira a cortina !

Tinha um jeito de olhar,  que desconfiavam,  era sã ou doida varrida?  O fato era irremediável, não dava para voltar atrás: o cenário era aquele e o público a aguardava com espectativa. Não havia ensaiado nada. Uma poesia para declamar, um personagem, nem dança nenhuma. A idéia era simples: pintar-se metade preto, metade colorido e ficar ali, bem no meio do palco, ia fazer o que desse na telha. Ah.... essa coisa contemporânea conceitual, o-c-o-r-p-o-d-i-c-o-t-o-m-i-z-a-d-o iria dizer alto e articulado, com bastante posse, uma verdade ! O corpo dicotomizado pelo mundo atual, meio tecnológico, meio vazio, aquela coisa do panopticum massificado. Isso se perguntassem, se não,  deixaria que inventassem suas histórias, a sua tinha muito mais que dois pedaços.

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

com licença poética


"Quando nasci um anjo esbelto,
desses que tocam trombetas anunciou:
vai carregar bandeira.
Cargo muito pesado pra mulher,
essa espécie ainda envergonhada.
aceito os subterfúgios que me cabem,
sem precisar mentir.
Não sou tão feia que não possa casar,
acho o Rio de Janeiro uma beleza e 
ora sim, ora não, creio em parto sem dor.
Mas o que sinto escrevo. Cumpro a sina.
Inauguro reinos
(dor não é amargura)
Minha tristeza não tem pedigree,
já minha alegria vai ao meu mil avô.
Vai ser côxo na vida, é maldição pra homem.
Mulher é desdobrável. Eu sou.



Adélia Prado





terça-feira, 9 de setembro de 2008

crônica




quer me cobrir? não aprendi, ainda tropeço na cicatriz.



* colagem: feltro, linha e papel

domingo, 7 de setembro de 2008

domingo

Esta gravação de alta qualidade artística , foi realizada com os métodos técnicos mais modernos. Para obter a melhor reprodução possível, é muito importante observar as recomendações seguintes:

(1) O uso de picape pesado e de agulha não apropriada, usada ou quebrada destrói os sulcos do disco, tornando a reprodução imperfeita. Pedimos-lhe mandar verificar regularmente a agulha e o picape por um técnico especializado, antes de incriminar a qualidade dos discos



video







"GAL participa dessa qualidade misteriosa que habita os raros grandes cantores de samba: a capacidade de inovar, de violentar o gosto contemporâneo, lançando o samba para o futuro, com a espontaneidade de quem relembra velhas musiquinhas. Por isso eu considero necessária a sua presença neste trabalho em música popular, algumas das canções que eu fiz até agora. Por isso, e também porque desde a Bahia que nós cantamos juntos, desde lá que ela faz com que meus sambas existam de verdade. Não há defasagem de tempo entre a composição e o canto: cada interpretação sua tem a mesma idade da canção. Todas as minhas músicas que aparecem aqui foram feitas junto dela e um pouco por ela também. "



Caetano Veloso