sábado, 27 de setembro de 2008

rue de la main d'or























-me perdi, moço....

penso tudo em mala de couro leve óculos de grau não esqueço passagem 
ponte aéria barata para além terra desligo o pé em vento amo livro de conto
tempo  cinto pouco não preciso calcinha três para três dias meia duas inteiras 
me abotoam o frio um terço de rezar a morte da bezerra no sétimo dia lenço de papel caderninho cinco páginas esquerdas para cinco dedos da mão direita dor me grita mudo silencio de assunto saia justa jeans não combino não brigo não amo passo chapéu recolho um troco coitada tão jovem tão velha aconselho creme pele cabelo um pra cada tipo assim não se atrase seis horas sai o táxi cigarro compro lá vou eu de novo 
abrir mapa 
astral duvidoso  vou 
acho



* imagem: colagem sob efeito (corrida em papel)


2 comentários:

Luisa Coser disse...

salve santa salto logo ligo
e depois vou pra depois enquanto
dentro é muito quanta canção
de um botão flor de bico beijada
pela lágrima de um pássaro atrasado
mas chega logo num salto
logo ligo, depois desligo.
ciao...
bju amiga querida...
tá cheia de escrita hein!!!

Rafael Magalhães disse...

pela graça da mistura