terça-feira, 2 de junho de 2009

brôto

Sinto galhos na coluna,
duros e firmes.
Pequenas flores brancas fazendo uma costura:
escápulas, externo, costelas.
No meio dos seios um jasmim.
É doce.

6 comentários:

Luisa Coser disse...

lindinhaaaa

bianca disse...

bonito! as imagens sao aflitivas e tao doces. Deve ser bom carregar entre os seios um jasmim cheiroso.
bjo

Cosmunicando disse...

que imagem lírica!

Manoela Campos disse...

No lugar de coração, jasmin cheiroso. E no lugar de sangue, seiva? Nada mais essencial para um broto como tu ;)

Sentimos sua falta ontem no filme e no pós. Como disse Débora, no final só tinha o núcleo básico, faltando você.

Ramon Alcântara disse...

E o nectar me traz prazeres em secas épocas....

__

Acompanhe: http://os-desconhecidos.blogspot.com/

os desconhecidos

Uma coletânea de minicontos que se interligam ou um romance que se forma em seus fragmentos. As personagens que percorrem o mundo em solilóquios e de repente se esbarram em alguém ou entra em contato social de alguma forma com um outro. Forma-se assim uma rede de desconhecidos que mantém vínculos no encontro cotidiano, ordinário, momentâneo. O leitor, como se acompanhasse uma prova de revezamento, é levado pelas curvas dos desconhecidos. De fulano para beltrano, de beltrano para ciclano e tal...

___

Abzzzz

Adrianna Coelho disse...


Muito bom, Sabrina!

beijos